Publicações

Sobre a obra:

Neste texto são apresentadas as principais linhas contemporâneas de pesquisa em ecologia humana. A interação de populações humanas com o ambiente é analisada sob o ponto de vista da ecologia e de disciplinas afins, como a antropologia. Inicialmente são expostos alguns aspectos da ecologia de sistemas e evolutiva, que junto com outras disciplinas formam a base da ecologia cultural, etnobiologia e sociobiologia. Sobre a ecologia cultural, são descritos os trabalhos de precursores, com relação aos conceitos e métodos de ecologia cultural e evolução multilinear (J. Steward) e à associação entre energia gasta e complexidade cultural (L. White). São também citados os trabalhos dos neofuncionalistas, como M. Harris e R. Rappaport, e de neoevolucionistas, em particular referentes à pesquisas realizadas sobre a Amazônia. Finalmente, a linha de antropologia processual, considerada como parte da ecologia cultural, é brevemente descrita. A área de etnobiologia inclui a análise dos sistemas de classificação popular, ou seja, de como as diferentes culturas percebem, conhecem e classificam a natureza. Sobre a sociobiologia, alguns trabalhos de W. Hamilton, E. O. Wilson e P. Trivers, dentre outros, são expostos, incluindo os conceitos de aptidão inclusiva e de altruismo recíproco. Modelos oriundos da ecologia, usados para analisar o comportamento humano, também são analisados. Estes são os modelos de subsistência, usados para entender procura e obtenção de alimento e os modelos de transmissão cultural, que incluem em particular a coevolução en tu gens e cultura. Os modelos de subsistência incluem os modelos de decisões, o goal model, e a teoria de jogos, dentre outros. Entretanto, atenção especial é de dicada ao modelo de forrageamento ótimo. Os modelos de transmissão cultural podem incluir o coeficiente de similaridade cultural e as forças de evolução cultural de R. Boyd e P. Richerson. Finalmente, aspectos de ecologia aplicada, com ênfase em crescimento populacional e disponibilidade de recursos, são discutidos. Vale mencionar a complementaridade das linhas de pensamiento e pesquisa apresentadas, já que incluem perguntas e metodologias próprias. Cabe a cada linha contribuir muito para o entendimiento de uma pequena faceta da relação homem-ambiente.